14/03/13

...

 lea
... sem dizer nada, com palavras coladas nos olhos e estampadas no peito.
é uma tarde de março. é também aquela altura do dia em que não apetece dizer adeus e nem sequer um até já. porque mesmo o até já, sei-o, é sempre longe demais para a minha necessidade infantil de proximidade...